Igreja em férias?

Programações evangelísticas, encontros de louvor, congressos, campanhas missionárias, intercâmbios, musicais, cultos de oração, discipulado, células, vigílias, luaus. É assim que costuma ser em quase todos os meses do ano, com uma única exceção: as férias. 

  O período de férias, normalmente janeiro e fevereiro, faz a frequência da membresia cair drasticamente na maioria dos templos. A desculpa quase sempre fica por conta das viagens com a família e os amigos mas, por incrível que pareça, muitos cristãos desaparecem e ainda avisam: "Vamos aproveitar as férias para descansar da igreja. Foram muitas atividades durante o ano e nós precisamos dar um tempo, porque mais programações estão por vir".
O resultado dessa postura é que os templos ficam vazios, as programações não são planejadas (e algumas são canceladas ou adiadas), as músicas são entoadas nos cultos por pessoas com pouc prática na direção do louvor, as mensagens são apresentadas por pregadores convidados de outras igrejas, não há culto de oração, não há encontro de jovens, não há ensaios de coros e, quantas vezes, também são reduzidas as classes da escola bíblica.
Se isso ocorre, não são apenas os cristãos que sentem. Sofrem principalmente os não-crentes, que deixam de ouvir a mensagem de salvação. Durante um ou dois meses, a evangelização no bairro e na cidade para por falta de cristãos para irem ao campo levar a semente.

Igreja é corpo vivo
"A igreja de Cristo é atuante, é viva, não pode tirar férias. O diabo não tira férias, então por que os crentes em Jesus saem para descansar? Isso só enfraquece a igreja. Se a gente abandonar as atividades por um mês, quando voltarmos o inimigo vai ter aprontado", alertou o pastor Oscar Domingos de Moura, da Convenção das Assembleias de Deus do Estado do Espírito Santo (Cadeeso).
Pela análise de pastores, a estimativa é de que em média a frequência nos templos caia em 30% em janeiro e fevereiro. Assim como se diz em relação a atividades seculares, parece que tudo só volta mesmo ao normal depois do carnaval.
O pastor Elzélio Daz Filho, da Igreja Adventista Central em Vitória, afirma que não são programadas atividades especiais nesses meses de férias na igreja, mas o trabalho não pára. "A maioria dos membros viaja, mas tudo continua acontecendo, dos cultos às escolas sabatinas, mesmo com uma queda de cerca de 30%. Fazemos o culto, quer esteja o templo com 10 pessoas ou com 1.000. Mas o interessante é que, quase na mesma proporção, o número de membros que sai para viajar é igual ao de pessoas que vêm visitar a igreja", declarou o pastor Elzélio.
Para incentivar a permanência dos membros nas atividades da igreja em janeiro e fevereiro, ele destaca a Santa Ceia realizada no último dia do ano. "Os pastores e os líderes precisam estar atentos a envolver as pessoas no culto, nas programações. Sempre digo na igreja que férias é coisa de trabalho. Igreja não fecha as portas por causa do verão. Outro ponto que sempre destaco é que, se o cristão vai viajar, deve ir à igreja do local que vai visitar", disse o pastor adventista.
O pastor Oscar Domingos de Moura defende que uma das práticas para impedir o esvaziamento da igreja no período de férias é a realização de cultos diários. "Na igreja tem que ter culto todo dia. Jesus disse: ‘Meu Pai trabalha até agora e eu também'. É assim que devemos agir. A igreja não pode parar. Deus não descansa de cuidar de nós. O cristão pode até se ausentar por alguns dias, mas tem que deixar alguém no seu lugar, para que as atividades não parem", afirmou.

Criatividade para crescer
Se por um lado há igrejas que esvaziam no início do ano, há evangelistas e pastores que se desdobram para criar programações para atrair tanto os membros quanto os visitantes. Nesse ponto, conta, e muito, a criatividade, inspirada pelo Espírito Santo. Já que, sem dúvida, é um período diferente do restante do ano, por que não fazer atividades religiosas de uma forma diferente? Vale alterar os pregadores e até o local e o horário do culto.
Essa é a proposta do missionário Marcos Ramos, que lidera a Congregação Metodista em Novo México, Vila Velha, com cerca de 40 membros. Para o verão de 2011, o planejamento é fazer três grandes atividades nas praças de três bairros da região: Novo México, Gaivotas e Vila Nova. A programação recebeu o nome de "Uma noite para Jesus" e visa a levar a mensagem de Cristo às pessoas, sem que elas tenham que se deslocar para o templo.
"Mas não serão cultos como aqueles feitos na igreja. Vamos colocar pula-pula, fazer pintura no rosto das crianças, chamar a atenção delas e dos adultos. A ideia é atrair as pessoas para que assim ouçam a Palavra de Deus. O importante é destacar que não há como fazer essas programações sem o envolvimento de toda a igreja. Por isso, não há espaço para tirar férias da igreja", detalhou Marcos Ramos.
Além de "Uma noite para Jesus", o missionário já está organizando com a congregação um dia para fazer a Escola Bíblica Dominical (EBD) fora da igreja. Para surpresa de muitos, o estudo da Bíblia não será na casa de um membro ou em um salão alugado. Eles vão para um clube.
"Nós vamos estudar a Palavra de Deus pela manhã e depois vamos poder nos divertir em comunhão. Mas, à noite, não tem ninguém liberado do culto. Todos têm de estar na igreja. Nessa época do ano parece que a praia e a piscina ficam mais bonitas, mais atrativas. A igreja também deve ser assim. Já estamos até agendando dias em janeiro para fazer um café da manhã e também um almoço na igreja. É preciso criar estratégias para crescer, ser criativo", explicou o missionário.

Tempo para investir
Outro exemplo de igreja que não para durante o verão é a Missão Praia da Costa, em Vila Velha. Na verdade, é no verão que são realizadas as principais programações da igreja, como afirma o pastor titular, Simonton Araújo. Janeiro é o mês de aniversário da Missão e todas as atenções estão voltadas a promover 30 dias de cultos e encontros especiais.
Em 2011, quando a Missão Praia da Costa completa 14 anos, diversos pregadores e cantores de outros estados vão marcar presença nos cultos, como o pastor Claudio Duarte, Jorge Linhares, Carlito Paes, pastor Lucinho, Cristóvão Fernandes, além dos cantores Kleber Lucas, Jairinho e Cassiane.
"O verão é, sem dúvida, o período de maior investimento nosso. Ao todo, 60% dos membros são jovens, que ficam por aqui em janeiro e participam de tudo na igreja. Às vezes, as pessoas não vão para o culto nessa época do ano porque falta planejamento da liderança da igreja. É preciso investir em projetos bons, bem planejados, ter excelentes programações evangelísticas e para os cristãos nesse período", afirmou o pastor Simonton Araújo.
Ele ainda destacou que nem mesmo no período do carnaval a membresia da igreja sai, deixando as atividades paradas. "Não saímos para acampar ou para passear. É um tempo que deve ser para crescimento e evangelização. Por isso, nós fazemos uma conferência na própria Missão", acrescentou o pastor.
Já na Assembleia de Deus da Volta do Rabaioli, em Vitória, todo mês de janeiro o pastor João Carlos Siqueira aproveita para realizar um grande treinamento com os líderes. Pastores vindos de outros estados chegam para promover uma reciclagem para a liderança e também para membros de outras igrejas, no chamado TIL (Treinamento Intensivo de Liderança).
"É uma época movimentada na igreja. A liderança participa para começar o ano com novos projetos, novas propostas. Janeiro é tempo de férias, mas é mês de aprender mais para fazer a Obra do Senhor crescer. A igreja é como um hospital e não há como todos os enfermeiros saírem de férias no mesmo período. Os doentes vão continuar chegando e é preciso ter gente capacitada para atendê-los", disse o pastor João Carlos.

Alternativa para as crianças
Quem mais aproveita o período do verão, sem dúvida alguma, são as crianças, que param de estudar em meados de dezembro e só retornam em fevereiro. Nos quase três meses sem atividades programadas, os pais se vêem em uma realidade conturbada.
Quem trabalha fora precisa se desdobrar para dar conta do serviço e, ao mesmo tempo, da adrenalina dos pequenos em casa. Mas como fazer isso, se a escola está fechada e a igreja, que poderia ocupar as crianças com ensaios de corais e conjuntos instrumentais, com passeios evangelísticos e outras atividades, também praticamente para com as programações?
Tido como referência no trabalho cristão com crianças, o Ministério Sementinhas de Jesus, da Primeira Igreja Batista de Vitória (PIBV), elabora mil e uma atividades para o verão e colhe como resultado a frequência até mesmo mais alta nessas programações em relação aos demais meses do ano. O principal projeto para o verão é chamado "Férias com Jesus", que leva todo o domingo uma atividade diferente para as salas das crianças de até 12 anos.
"Janeiro é um mês alegre para as crianças e é alegre na igreja também. Fazemos um mês inteiro de brincadeiras. Na hora do culto infantil, nós louvamos, ouvimos a mensagem e depois partimos para brincar, mas sempre com um ensinamento bíblico para passar. Vamos, por exemplo, ter um dia para fazer uma grande salada de frutas, quando as crianças vão ouvir a história do menino que repartiu pães e peixes e Jesus multiplicou para alimentar uma multidão", pontuou Sileida Sampaio, líder do Ministério Sementinhas de Jesus.
Em um outro dia do "Férias com Jesus", os "sementinhas" vão aprender que Jesus doou a própria vida para salvar o homem e que se deu em sacrifício para redimir os pecados de seus servos. Para facilitar o entendimento, as crianças vão vivenciar na prática o que é "doar". No domingo programado para a atividade, cada uma delas vai ter de levar para a igreja algo para ser doado a uma criança que esteja precisando.
"Com essas programações, as crianças sentem vontade de estar cada vez mais na igreja. Se deixar, janeiro não tem espaço para viajar. Dominicalmente temos cerca de 300 crianças, de 0 a 12 anos, e esse número não se reduz no período das férias. Até brinco que nas férias são os ‘sementinhas' que movimentam a igreja. Os pais levam os filhos porque sabem que tem programação", disse Sileida Sampaio.
E, para fechar o período, o Sementinhas de Jesus deve organizar uma colônia de férias dentro da própria igreja. A proposta é levar as crianças para passar dois dias dentro do templo, participando de programações feitas especificamente para elas e até dormindo no local.
Já muito utilizada no passado pelas igrejas, a Escola Bíblica de Férias (EBF) parece estar retomando um pouco do antigo vigor nos últimos anos. É mais uma alternativa para envolver as crianças com a mensagem de Cristo durante a ausência de aulas na escola secular.
Na Congregação Metodista em Novo México, a EBF já está marcada, mas para o mês de julho. Aberta a crianças da igreja e também da comunidade, a Escola Bíblica de Férias está virando programação imperdível para elas. "Nós levamos os ensinamentos da Bíblia de forma criativa. O templo fica cheio de crianças e estamos cumprindo o que a Palavra ensina: ‘Instrui o menino no caminho em que deve andar e até quando envelhecer não se desviará dele'", contou o missionário Marcos Ramos.
O Ministério Sementinhas de Jesus, da Primeira Igreja Batista de Vitória, também está envolvido em uma EBF, que está sendo organizada para se realizar na Missão Batista em Caratoíra. Serão dois dias, sexta-feira e sábado, e a expectativa é trabalhar com 700 crianças. "É um número alto, porque não podemos limitar vagas. Nesse período de férias, as crianças ficam carentes de atividades e devemos aproveitar para levar Jesus a elas", ressaltou Sileida Sampaio.

É hora de sugerir idéias
Uma das grandes dificuldades quando o assunto são programações realizadas nas igrejas é quanto às pessoas que organizam as atividades. Normalmente, a reclamação é de que são poucos os que opinam e essa pode ser a chave para resolver a frequência de membros aos cultos durante os meses de férias.
O missionário Marcos Ramos, por exemplo, propõe que a igreja crie canais para o membro sugerir atividades. "A responsabilidade não deve ficar apenas sobre o pastor. A igreja tem que participar, sugerir idéias, porque não necessariamente o líder é a pessoa que tem as melhores ideias. Além disso, se a igreja participa, dá opinião, você traz o membro para o programa", destacou o missionário.
Férias são um período de descanso da escola, da faculdade, do curso, do trabalho, mas não há férias de igreja e nem mesmo férias de Deus. Liderar um ministério ou estar envolvido em um grupo específico não significa ser um funcionário da igreja, ser um empregado que precisa de tempo para descansar.
Os cristãos são como soldados armados em uma batalha, marchando para guerrear contra um inimigo que não descansa nunca. Se a igreja se puser à sombra para descansar, ele estará pronto a tragá-la. Então, não peça para ficar nos abrigos ou entre os últimos soldados.! Ponha-se ao lado do grande líder, na linha de frente, porque a promessa que Deus fez não é no plano terreno: é o descanso na eternidade.

 

Movimente a igreja
- Promova atividades extra-culto com os membros, como passeios em parques e clubes, sempre reservando espaço durante o dia para um momento de louvor e adoração a Deus.
- Incentive a membresia a organizar um grande almoço ou café da manhã para um dos domingos dos meses de férias.
- Agende congressos e seminários com palestrantes e pregadores de outras igrejas.
- Aproveite o tempo livre das pessoas para marcar estudos bíblicos e encontros de oração.
- Programe-se para fazer uma viagem missionária ou apenas uma visita missionária, que pode ser de um dia ou um final de semana.
- Marque um dia para uma sessão de cinema e aproveite para passar um filme cristão, seja evangelístico ou com conteúdo voltado para o crescimento da igreja.
- Os cultos podem ser realizados fora do templo, como, por exemplo, na praça do bairro ou na casa de um dos membros.
- Para envolver os jovens e adolescentes, promova competições esportivas e gincanas bíblicas.
- Ainda para a juventude, marque um intercâmbio com outra igreja. Dessa forma, os jovens e adolescentes terão a oportunidade também de conhecer novos lugares e pessoas.
- Com as crianças, desenvolva atividades dinâmicas, diferentes das já aplicadas durante o ano.
- Agende com os pais das crianças uma data para que elas passem um dia inteiro na igreja e até durmam no local.
- Organize uma Escola Bíblica de Férias (EBF) e convide todas as crianças da comunidade local a participar.

 

22°C

Vitória

Mostly Cloudy

  • 23 Jul 2014 24°C 18°C
  • 24 Jul 2014 27°C 19°C
Get Adobe Flash player