Get Adobe Flash player

Benignidade: mais do que apenas ser amável

Em mais uma parte da série Fruto do Espírito (Gl 5:22), chegamos ao seu quinto gomo: a benignidade. De acordo com o dicionário, o termo pode ser definido como "qualidade de quem é benigno; agir com benignidade", ou seja, ter atitudes amáveis e gentis para com os outros. Biblicamente o sentido também é esse, mas vai além. Ser um cristão benigno não significa apenas ter atitudes gentis, e sim ter o caráter de uma pessoa amável, agradável, disposta e preocupada com o bem-estar do próximo.

Parece difícil ser amável com as pessoas que estão ao redor em qualquer ocasião, seja num momento de estresse ou numa situação extrema. Mas é exatamente por isso que benignidade tem a ver com caráter, e não apenas com atitudes. Em inúmeros versículos bíblicos, encontramos referências da benignidade do Senhor, e o Fruto do Espírito representa essa busca pelo caráter semelhante ao de Jesus.

O pastor da Primeira Igreja Batista de Cachoeiro de Itapemirim, João Luiz Melo, desperta a atenção para o significado da palavra grega benignidade. Segundo ele, algumas traduções possíveis para benignidade seriam "bom, suave, amável, excelente, útil e benigno". O pastor explica que esses significados são bastante parecidos com as traduções da palavra grega bondade, que são "bom, útil, salutar".

"Apesar dos dois termos serem parecidos, a palavra que traduzimos como ‘bondade' só aparece no grego bíblico. Os estudiosos da Bíblia interpretam ‘benignidade' como sendo o caráter da pessoa, enquanto ‘bondade' é o produto da benignidade, o resultado final. Deve haver coerência entre nosso caráter e nossas ações. Uma vida transformada por Jesus, cheia do Espírito Santo, é bondosa porque é benigna", afirma o pastor.

O pastor da Igreja Batista Morada de Camburi, Erasmo Vieira, relembra o verso 6, do livro de 2 Coríntios, capítulo 6, que diz "na pureza, na ciência, na longanimidade, na benignidade, no Espírito Santo, e no amor sincero", e concorda que a benignidade representa o caráter amável e gentil. "Ela é o oposto do temperamento explosivo, irascível, grosseiro. Está mais na direção do ser agradável, isto é, a pessoa de quem todos gostam de estar juntos, pela sua maneira gentil e acolhedora", afirma.

Benignidade que vem de Deus
"Volta-te Senhor, livra a minha alma; salva-me por tua benignidade" (Sl 6:4). De acordo com o pastor João Luiz, o maior exemplo de benignidade, bondade e amabilidade está no amor de Deus por cada um de seus filhos. "A maior manifestação da benignidade de Deus para conosco é o envio de Jesus para nos salvar", explica.

O pastor João Luiz lança mão de um texto bíblico que retrata um pouco da grandiosidade da benignidade do Senhor. Em Lamentações 3:22,23 diz: "As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não tem fim; renovam-se a cada manhã" (ARA). No entanto, o pastor chama atenção de que o mesmo trecho, na Nova Versão Internacional (NVI), retrata: "O amor do Senhor Deus não se acaba, e a sua bondade não tem fim. Esse amor e essa bondade são novos a cada manhã".

O pastor de Cachoeiro explica ainda que aqueles que estão em Cristo experimentam a nova vida que Ele dá. "O cristão não apenas faz a coisa certa com atos de bondade, mas ama fazer o bem. Essa é uma das características, uma das evidências de que temos, de fato, o Espírito Santo em nossas vidas", explica o pastor João Luiz.

O pastor Erasmo destaca ainda que a benignidade não é salutar apenas para a vida individual do cristão, mas que esse gomo do Fruto do Espírito reflete-se no crescimento da igreja, enquanto corpo de Cristo. "O ambiente da igreja deve seguir o exemplo de Atos 2. Assim, percebemos que multiplicar, e não dividir; somar, e não diminuir devem ser normas cristãs da convivência espiritual. Essas duas direções só podem ser alcançadas quando os cristãos se relacionam de maneira amável e gentil, o que só é possível quando cada indivíduo se relaciona dessa maneira com o Pai", explica.

O pastor Erasmo cita ainda o exemplo de uma árvore para elucidar a questão e faz um alerta. "Imagine que o amor seja o tronco de uma árvore, a amabilidade ou gentileza seriam um galho, isto é, um produto direto do tronco. Lembrando que não é possível ter uma vida cristã saudável sem exercitar a benignidade. O segundo mandamento que Jesus nos deixou, no livro de Mateus 22:39, só pode ser praticado mediante atos e expressões de bondade", afirma o pastor.

Não tenha medo de ser benigno
Exercitar a benignidade, ser amável com o próximo, gentil e atencioso pode fazer com que o cristão seja mal interpretado e tachado como invasivo. Isso porque a sociedade como um todo tem se tornado mais individualista, isolando-se em pequenos núcleos. No entanto, o pastor Erasmo Vieira acredita que a gentileza nunca é invasiva.

"A gentileza é respeitosa e criteriosa. Vivemos tempos em que a humanidade está carente desse tipo de ‘invasão', de ter pessoas ao seu lado que não sejam confrontadoras, grosseiras, punitivas, julgadoras ou fofoqueiras. Precisamos de pessoas que falem a verdade em amor, que nos ajudem a corrigir os erros sem deixar revolta, culpa ou desânimo. Pessoas que exerçam a condição de usar os outros galhos dessa árvore frondosa, como a paciência e a tolerância", explica.

O pastor Erasmo alerta ainda que a falta de benignidade acarreta a diminuição da pessoa e a divisão da comunidade. "A pessoa tratada sempre de maneira rude não apenas quebra a comunhão, como também sente-se reprovada, rejeitada. Com isso, a autoestima sofre a violência das palavras e do estilo de tratamento", afirma.

O pastor João Luiz Melo destaca que a benignidade só pode ser exercitada por meio do Espírito Santo e que apenas vivendo essa benignidade torna-se possível ensiná-la, de fato, aos filhos. "O verdadeiro cristão é benigno, ama fazer o que é bom. Aos cristãos irados por causa de doutrina, liturgia, desejo de mando ou visibilidade, um alerta: permitam a ação do Espírito Santo em suas vidas", complementa o pastor.

A falta de benignidade na vida do cristão pode ser retratada como egoísmo, imposição, dominação, arrogância. Aqueles que desejam o caráter semelhante ao de Jesus devem evitar tais características, buscando no Espírito Santo o verdadeiro fruto que molda caráter, atitudes e estilo de vida.

Na próxima edição chegaremos ao sexto gomo do Fruto do Espírito, a Bondade. Não deixe de ler sobre as maravilhas que essa virtude pode trazer para sua vida.

 

18°C

Vitória

Partly Cloudy

  • 30 Jul 2014 23°C 17°C
  • 31 Jul 2014 23°C 16°C
Get Adobe Flash player